São só 31 segundos, mas vale a pena ver e rever: Rob Tyner (1944-1991), ex-vocalista do MC5, flagrado em Detroit em 1991, fazendo uma propaganda rápida de seu único disco solo, Bloodbrothers, “uma homenagem aos heróis da minha nação”, lançado um ano antes. Rob aproveita para dizer que é o dono do “par de botas mais feio do mundo” e mostra a fita cassette de Bloodbrothers, um item que tem a maior cara de ser bastante raro (o disco foi lançado por um selo chamado R&A Records em CD, fita e LP).

Ao contrário do som pré-punk e indecente do MC5, Bloodbrothers encontrava Tyner investindo num rock mais básico (com cara hard rock) e em algumas baladas. Uma delas, Grande days, traz o cantor relembrando a época em que grupos como MC5 e Stooges, e várias outras bandas dos EUA e Europa, não saíam de um dos palcos mais valiosos de Detroit, o Grande Ballroom. Ele mostra a música num programa de TV, tocando um instrumento que lembra uma mistura de cítara e guitarra.

Essa aí é uma das raras faixas de Bloodbrothers a terem um clipe ou algo parecido. E foi justamente a versão de Rob e sua banda, os Weapons, para It’s only rock´n roll, dos Rolling Stones.

E há um tempinho, jogaram no YouTube vídeos de Rob cantando em 1990, no palco do restaurante alemão Heidelberg, em Ann Arbor, Michigan. Ele mostra uma música nova, Disturbing the peace, e dois clássicos do MC5, Looking at you e Motor city’s burning. Este último vídeo tem depoimentos de fãs, gravados durante um evento em homenagem ao músico, em 1992.

E como você viu por aí, o MC5 vai voltar para turnê comemorativa de 50 anos.