Vocalista da primeiríssima fase do Faith No More, entre 1984 e 1988, Chuck Mosley perdeu a batalha contra o vício em drogas nesta quinta (9), aos 57 anos. O músico esteve à frente da banda nos discos We care a lot (1985) e Introduce yourself (1987). Após uma excursão turbulenta pela Europa em que rolaram brigas de Mosley com os colegas, ele deixou o grupo – Mike Patton, como é público e notório, entrou lá e está até hoje.

Chuck, após sair do FNM, entrou para o Bad Brains, numa associação que durou apenas 60 shows – ficou lá entre 1990 e 1992.

Depois, Chuck montou uma banda de funk metal chamada Cement, que lançou dois discos. Também gravou álbuns solo. Nos últimos tempos, estava fazendo shows acústicos e vinha se recuperando de um duradouro período de falta de grana. Em 2014 chegou a afirmar no Facebook que estava para ser despejado de sua casa, com sua família, e que estava falido. E até pediu ajuda aos fãs.

A família de Chuck divulgou o seguinte comunicado.

“Após um longo período de sobriedade, Charles Henry Mosley III perdeu a sua vida em 09 de novembro de 2017 por conta da doença do vício.

Estamos compartilhando a forma como ele morreu com a esperança de que possa servir como um alerta para as pessoas que estejam lutando para manter a sobriedade.

Ele deixa a parceira de longa data Pip Logan, duas filhas, Erica e Sophie, e seu neto Wolfgang Logan Mosley.

A família aceita doações para as despesas do funeral. Detalhes serão disponibilizados em breve, quando tudo for definido”