O Grêmio venceu a Libertadores contra o Lanús nesta quinta (29). E o técnico do time, Renato Gaúcho, se tornou o primeiro brasileiro a ser campeão da competição como jogador e treinador. Em 1983, quando era ponta-direita do clube, colaborou com dois gols sobre o Peñarol e mais dois gols sobre o Japão na campanha vitoriosa do Grêmio pela taça. Agora, em 1986, ano em que o Brasil foi sacado da Copa do Mundo do México, deu a maior bad em Renato. A ponto de um comentarista esportivo falar que ele iria ficar pobre e indigente. Olha aí.

Lauro Quadros, comentarista gaúcho, deu uma bronca de pai pra filho em Renato quando ele e Leandro voltaram atrasados para a concentração – e, dizem, de ressaca. Renato foi cortado da seleção e Leandro saiu em seguida, em solidariedade. Lauro diz que Deus “encheu de dons o Renato” e falou até que já conversou com dona Maria, mãe de Renato, sobre esse assunto.

“Renato era padeiro, beleza. Eu adoro os padeiros, sem padeiro não tem pão. O cara tem que ter essa utilidade. Eu tô aqui com esse meu lero, que mais eu sei fazer? O Renato sabe jogar futebol. Se pra jogar futebol ele não se compenetra… Imagina o Renato com a cabeça do Tarcisio, do Valdomiro, do Falcão, que beleza que seria. Milionário, Arábia Saudita, Cosmos, Espanha, Itália. Pode acabar pobre, indigente, tomara que não, né?”

Via Emílio Pacheco.