Sabe aquele momento em que você vê o fecho de uma bolsa e cisma que ele parece com o rosto de alguém? Esse efeito se chama pareidolia. Ou seja: quando você percebe uma imagem específica num padrão visual qualquer. Um cara chamado Keith Larsen criou um Instagram para colocar os desenhos que ele faz a partir desses padrões aleatórios que ele enxerga por aí. E cada desenho ganha uma poesia.

Entre as imagens criadas por ele, estão a de um polvo lutador de boxe, feito a partir de um pendurador de porta. Ou um sujeito com topetão e visual anos 1950 desenhado a partir de uma bolsa.

“Ei! Meu nome é Keith Larsen e uso pareidolia para criar personagens que vejo em objetos comuns. (…) Todos já vimos caras nas coisas antes. Mas acabei de transformá-las em minhas próprias criaturas. E dei a elas histórias, escrevendo poemas”.

Pareidolia: um sujeito que vê rostos em tudo Pareidolia: um sujeito que vê rostos em tudo Pareidolia: um sujeito que vê rostos em tudo

Aí vão as imagens tiradas direto do Instagram dele, com os versinhos que ele escreve para cada um. Para ver as musas e musos inspiradores de Keith, só ir nas setinhas da direita, em cada foto.

Have you gotten your stickers yet?! Which ones are your favorite? Link in my bio to get some! @thefaceswithinplaces

A post shared by Keith Larsen (@thefaceswithinplaces) on