O clube Paradiso foi inaugurado em Amsterdã em 1968, numa antiga igreja que serviu de squat para hippies locais. Começou associadíssimo à onda da contracultura da época. Até que em meados dos anos 1970, alguma coisa mudou e o local passou a ser ponto de encontro da turma punk e new wave. Garotas e garotos de idades variadas (alguns BEM jovens) frequentavam a casa para conhecer bandas novas e ouvir música. Grupos como The Only Ones, Joy Division e Bad Brains, além de Johnny Thunders, tocaram por lá.

De uns vinte anos para cá, o Paradiso continuou sendo um local importante para shows. Os Rolling Stones gravaram lá o que se tornaria o disco ao vivo Stripped, de 1995. A música eletrônica ganhou espaço por lá também. Mas o punk marcou época. Um dos frequentadores ligados à movimentação, Max Natkiel, passou a também fotografar outros punks do Paradiso a partir de 1980. E flagrou também rastas, fãs de metal, rude boys, gente com cabelos dos mais variados cortes, um cara com visual sub-Sid Vicious… Uma galera bem variada. Confira algumas imagens aí (via Vintage Everyday).