Para quem se interessa por rock argentino, esse papo com a chef Paola Carosella no Jovem Pan Morning Show tá bem interessante. Perto do finalzinho do Masterchef, a jurada do programa fala sobre temas levantados pela atração, como machismo (“se tudo é machismo, como é que a gente ataca o machismo quando ele acontece?”), competitividade, preconceitos, o sucesso do programa, ironias e grosserias (“eu sou muito irônica e o brasileiro não entende isso muito bem”). Também lembra que sua mãe sofreu um sequestro na época da ditadura argentina e que, em sua casa, quando criança, havia criação igualitária. E também diz que namorou ninguém menos que o roqueiro argentino Charly Garcia.

“Durou pouco. Eu cozinhei para um show que ele fez em 1997. Durante muitos anos eu fiz catering para banda de rock e cozinhei para ele, fiz um bife à milanesa. Dois dias depois que acabou o show, chegou um telefonema de que ele queria que fizesse o mesmo bife na casa dele. Foi um mês, um mês e pouco”, conta ela, que ainda reconheceu uma música do roqueiro clássico argentino Luis Alberto Spinetta, morto em 2012. “Cozinhei para ele, também!”, disse. “Nunca vou esquecer que ele era genial. Ele pegou uma alcaparra, ficou olhando… Ele tinha esse jeito meio fumadão. Aí ele perguntou: ‘Menina, a alcaparra existe?’. Era uma maneira de ele perguntar sobre de onde vem a alcaparra”.