Muhammad Ali não era um bom cantor. Ok, ele era lutador, mas o sucesso o levou a gravar discos, quando ainda usava seu nome verdadeiro, Cassius Clay. Lançou um compacto com uma releitura de Stand by me, de Ben E. King, em 1964 pela Columbia. E pouco antes disso, soltou um LP inteiro pela mesma gravadora – só que composto de textos recitados. Tanto o single quanto o álbum, que se chama I’m the greatest, merecem seus ouvidos.

Teve mais: em 1969, durante o período em que estava exilado das lutas – após recusar-se a lutar na Guerra do Vietnã – Muhammad Ali conseguiu mostrar outro talento para os fãs. Foi convidado pelo produtor Zef Bufman para fazer o papel principal de um musical da Broadway.

Aquela vez em que Muhammad Ali foi o protagonista de um musical da Broadway

Buck White foi baseado na peça Big Time Buck White, de Joseph Dolan Tuotti, e teve adaptação, músicas e letras de Oscar Brown Jr. O musical falava de um líder militante do Poder Negro que comandava um grupo de ativistas radicais. A peça não foi exibida por muito tempo. Ficou de 2 de dezembro a 6 de dezembro de 1969, totalizando sete apresentações no George Abbott Theatre de Nova York.

Olha ele aí na TV apresentando um trecho do musical, com We came in chains.

Um dos pôsteres do musical explica que saiu um disco da peça pela Buddah Records – não achei informação alguma sobre esse LP, nem no Discogs.

Aquela vez em que Muhammad Ali foi o protagonista de um musical da Broadway

Via Flashbak