Dono de uma carreira que inclui não apenas seu posto no Devo, pilar da new wave, como várias trilhas sonoras de filmes, Mark Mothersbaugh abriu as portas de seu estúdio em Los Angeles para o Cool Hunting. E mostrou sua assustadora coleção de sintetizadores, que inclui vários modelos analógicos raros (daqueles cheio de fios) e traquitanas exclusivas.

“O que me atraiu para instrumentos eletrônicos foi que quando comecei a escrever música estava procurando instrumentos cujos sons fossem revelantes para nossa cultura”, diz Mark. Que conta uma historinha de um amigo bastante especial, Robert Moog (1934-2005), criador do sintetizador Moog. Robert estava construindo uma mistura de Moog com theremin – aquele avô dos sintetizadores, operado por intermédio de duas hastes de metal que modulam volume e intensidade do som.

“Botei dinheiro e falei que queria um. Seis meses depois liguei pra ele e ele respondeu que era mais complicado do que pensava”, lembra Mark, que acabou presenteado por Moog com um Memory Moog, da coleção do criador da marca, que traz todos os sons originais do sintetizador. Mas um dos aparelhos que deixa Mark rindo de orelha a orelha é uma maquininha que põe frases gravadas ao contrário.

“Pus isso no Devo, em comerciais de TV, em Rugrats“, revela ele, enquanto grava frases como “fedemos a salsicha” e “Jesus te ama” ao contrário. Depois, ele mostra um dos primeiros kits de bateria eletrônica, construído por seu irmão Jim. E que ainda funciona.


Mark também lançou recentemente uma linha de óculos.