Sem dentes, documentário de Ricardo Alexandre sobre o selo Banguela (dos Titãs e de Carlos Eduardo Miranda) e sobre o rock brasileiro dos anos 1990, está fora do YouTube faz tempo. Só o trailer pode ser encontrado por lá. Para compensar, um belo e resumido recorte do rock nacional da época está no site de vídeos. Mistura no rock Brasil 90, dirigido por Marcos Chapeleta (do site Ligado à Música), traz entrevistas com Canisso (Raimundos), Fred Zero Quatro (Mundo Livre S/A), Henrique Lima (Virgulóides), Fernanda Takai (Pato Fu), Andreas Kisser (Sepultura), Marcão (Charlie Brown Jr), Felipe Machado ( Viper) e Carlos Eduardo Miranda (produtor).

O vídeo, de uns dezesseis minutos, traz conversas sobre as influências dos grupos da época, e sobre os caminhos sonoros que cada um deles percorria. Muitas vezes dando em caminhos impensados, como no caso dos mineiros do Pato Fu, que descendiam de um grupo (o Sexo Explícito) que ficou mais ou menos popular no underground paulistano. Ou nas influências de música brasileira que passaram a aparecer na música do Sepultura depois de 1992, e na mistura de heavy metal com samba dos Virgulóides. Os casos engraçados ficam por conta de Canisso, dos Raimundos, lembrando que a banda foi feita para durar um dia, e que foi formada “porque os moleques queriam me convencer a dar carona pra eles, porque os moleques moravam longe e ficavam na roubada no fim da noite”.