Tá no YouTube o momento em que uma porrada de gente foi apresentada ao universo do hip hop: a ocasião em que Malcolm McLaren, ex-empresário dos Sex Pistols, deu uma passada no programa de TV britânico The Tube para adiantar o que estava por vir em seu vindouro single, Buffalo gals. Foi em 19 de novembro de 1982. Olha aí.

Animadaço, Malcolm decretava que as guitarras já tiveram sua vez e não precisavam mais ser o principal veículo de quem queria fazer música. “Você pode escolher um amigo na estrada, juntar seus decks com um beatbox e fazer seus próprios registros, desmoralizando o mito pop e começando a encontrar uma maneira de usar o material sozinho”, contou para o apresentador da atração – ninguém menos que Jools Holland, então recém-saído do Squeeze.

Malcolm McLaren apresenta o hip hop aos telespectadores ingleses

A Inglaterra já tinha clubes de hip hop nessa época. O primeiro foi o Language Lab, fundado em 1981 pelos músicos Tom Dixon e Nick Jones, ambos da banda Funkapolitan. Eles tinham aberto shows do Clash em Nova York e viram inúmeras apresentações de rap e black music por lá – o que os animou a levar o conceito para Londres.

O Language virou mania e logo começou a receber uma série de artistas da hora: Boy George, Spandau Ballet. “Todos queriam saber: o que está acontecendo? Que tipo de música é essa?”, lembrou Nick. Quando a turma que comparecia às festas no local virou uma multidão de meter medo, Dixon e Jones passaram a fazer festas em prédios na zona industrial de Londres.

Na mais completa animação com o novo estilo musical, McLaren falava com Holland sobre conceitos como “scratch” e “break” como se fossem milagres da cultura pop. “Isso tudo tem a ver com a coisa de não ter que lidar com produtos pop pré-embalados. Eu gosto disso”, contou o empresário e produtor.

E esse aí é o clipe de Buffalo gals.

Com infos de Joe Rush.