Se você já escutou Needles in the camel’s eye, música de abertura de Here come the Warm Jets (1974), primeiro disco solo de Brian Eno, sabe o que é uma “parede de som”. Num arranjo sonoro que mescla o barulhão do Velvet Underground com os ruídos do krautrock, Brian e Phil Manzanera gravaram faixas quase iguais de guitarra e mixaram tudo.

“Fizemos três ou quatro faixas dele, e de mim, fazendo exatamente a mesma coisa. Quando ouve a música, pega quatro guitarras ondulantes pulsando uma contra a outra”, contou Brian à Uncut. O compositor escolheu o nome da música porque o resultado lhe lembrava uma “nuvem de agulhas”, conforme o próprio Eno recordou no livro Oblique music, compilado por Sean Albiez e David Pattie. Era a abertura de um disco que os fãs de glam rock mal esperavam, já que o trabalho autoral de Eno não havia aparecido em sua ex-banda, o Roxy Music – e o único disco em que ele figurava como autor, No pussyfooting, dividido com Robert Fripp, era experimental demais.

Se nunca ouviu, segue aí.

Needles, como boa parte do material do disco, foi composto a partir de fonemas-que-viraram-palavras. Eno ia cantando o que vinha na mente, a partir de uma cópia do disco em fita K7 – saíam coisas como “oh-dee-dow-gubba-ring-ge”, que depois ganhavam letra. “Peguei sons e transformei em palavras”, lembrou.

Anos depois, em 2007, o Queens Of The Stone Age lançou Era vulgaris, um disco definido pelo cantor Josh Homme como “mais dançante”, no sentido de que o vocalista adorava ouvir os sons dos próprios passos, além de barulhos de rua. “Eu também posso estar sentado no meu carro e ouvindo os limpadores de pára-brisa porque têm um beat, sabe? Para mim, há música em todos os lugares que vou”, contou o músico, explicando também que encarava a guitarra como um instrumento de percussão.

Josh Homme cantou Brian Eno

Nada mais apropriado que o grupo regravasse Needles in the camel’s eye justamente num B-side da época. A releitura da música de Eno saiu na versão CD e 7 polegadas do single de Make it wit chu, e numa edição de luxe de Era vulgaris lançada só no Canadá. Pega aí.