A veterana atriz Joan Collins, 84 anos, foi entrevistada no programa This Morning e, na sequência das acusações de assédio sexual contra Harvey Weinstein, contou dos problemas que teve por vários anos em Hollywood. Joan revelou que logo aos 21 anos foi humilhada por um diretor poderoso numa festa (ele pediu que ela tirasse seu top) e que, numa conversa com Marilyn Monroe, ela lhe disse para ter cuidado com os “lobos” de Hollywood.

“Eu disse a ela que estive em filmes britânicos por três anos e que sabia lidar com eles. Ela me respondeu: ‘Não são os patrões do poder, querida. Se eles não conseguirem o que querem, engavetarão seu contrato. Eles fizeram isso para muitas garotas'”, contou ela, que foi advertida pela atriz de que deveria tomar cuidado especialmente com “Zanuck”. No caso, Darryl F. Zanuck, que produziu filmes como A malvada (1950) e morreu em 1979, e que ela diz tê-la empurrado contra um muro e falado “as coisas mais horríveis para ela”. Um outro diretor de cinema tirou a calça e pegou na mão de Joan. “Ele me disse que eu perderia papeis se permanecesse sendo frígida”, conta.

Joan ainda disse que muita gente na indústria cinematográfica deve estar “tremendo em suas botas”. “Tenho uma neta que quer entrar para o showbiz e não quero que ela passe pelo que passei”.

Durante o domingo (15), a atriz americana Alyssa Milano, de 44 anos, convidou as mulheres a escrever “me too” (“eu também”) no Twitter caso tenham sofrido assédio sexual. A ideia veio de uma amiga sua. Várias mulheres da música e do cinema postaram a frase.