Ia morrer sem saber dessa: um ano antes dos Beatles resolverem fazer seu rooftop concert, no topo do prédio da Apple Records, o Jefferson Airplane já tinha feito o mesmo. Subiu no teto do Schuyler Hotel em novembro de 1968, convidou ninguém menos que Jean-Luc Godard para dirigir a cena, e desceu de lá com um clipe de The house at Pooneil Corners. Que acabou tendo sua execução interrompida pela polícia.

A ideia era que as imagens fizessem parte de um filme chamado One A.M. (One american movie). O projeto, como vários aos quais Godard se dedicou, não chegou a ser terminado. Richard Leacock e DA Pennebaker, parças do francês na iniciativa, editaram todo o material e montaram um outro filme, One P.M., que estreou em 1972.

O material trazia a tal filmagem do Jefferson Airplane, que foi feita por Godard da janela do escritório que Leacock e Pennebaker dividiam. O New York Times resenhou o longa quando saiu. E notou que “até certo ponto, One P.M. funciona como o registro da produção de um filme. E em certas seqüências, ele pode parecer mesmo com o material feito para um filme que ninguém terminou”. A ideia, como está escrito numa reportagem recente da The New Yorker, era que One P.M. funcionasse como vários documentários, feitos em rolos de dez minutos de duração.

Aliás, alguém jogou One P.M. em várias partes no YouTube. Se estiver na pilha de ver… Tem até legendas em inglês.

Com informações de Open Culture.