Connect with us

Notícias

Iggy Pop salva vários animais num vídeo maravilhoso do Peta

Published

on

Iggy Pop salva vários animais num vídeo maravilhoso do Peta

Se você já se achava cheio de motivos para achar o sobrevivente Iggy Pop um dos caras mais legais do mundo, espere só até ver o vídeo que ele acaba de gravar para o Peta (People for the Ethical Treatment of Animals). No vídeo, que tem trilha sonora de Nick Cave & The Bad Seeds (Breathless), o ex-Stooge é um super-herói de desenho animado que salva vários animais do perigo: impede uma raposa de ser caçada, joga melancias na cabeça de um sujeito que taca pedras num coelho, estraga o dia de um pescador que usa rede de arrastão em alto-mar… Detalhe: todas as aventuras do roqueiro salvador de animais são fantasias da cabeça de seu cachorro. Fofíssimo e excelente para você terminar seu dia (vai dormir, pô!).

 

Via NME. (foto: Peta/reprodução)

Ricardo Schott é jornalista, radialista, editor e principal colaborador do POP FANTASMA.

Lançamentos

Fresno: música nova, “Eu nunca fui embora”, começou a ser feita no Twitch

Published

on

Prometendo um novo álbum para 2024, a banda Fresno lança agora o single Eu nunca fui embora, feito de maneira despretensiosa, no canal de vídeos Twitch. A faixa é uma interpretação de como Lucas Silveira, Vavo e Guerra enxergam os altos e baixos que um romance pode ter. E é definida pelo vocalista Lucas como tendo uma sonoridade “fresnão clássico”.

“Temos uma paixão muito grande por fazer som, é natural que a gente vá explorando novas possibilidades e nos desafiando na composição”, comenta, fazendo ligação da faixa com a história da banda. “A gente nunca foi embora porque o nosso sonho enquanto banda e nosso amor pelo público sempre foi maior do que qualquer dificuldade”, sintetiza Lucas.

O lançamento acompanha um clipe com direção de Camila Cornelsen. “Com uma estética que a gente está querendo propor com o novo disco, Eu nunca fui embora é um registro bem gráfico e analógico que traduz muito como é hoje a Fresno”, resume Lucas. Anteriormente, Camila também colaborou com a banda em Vou ter que me virar e Já faz tanto tempo, além da parte visual dos álbuns Vou ter que me virar (2021) e sua alegria foi cancelada (2019).

Foto: Camila Cornelsen/Divulgação.

 

Continue Reading

Lançamentos

Roliman: projeto de Carlos Pinduca abraça o som surfístico em “Feels like surfin'”

Published

on

Projeto criado pelo guitarrista e compositor Carlos Pinduca (Maskavo Roots, Prot(o)), o Roliman volta com um folk instrumental e surfístico, Feels like surfin’. Uma música que, afirma o compositor, “busca captar um pouco esta magia de estar no meio do mar, em contato com a natureza, deslizando sobre as ondas. Um momento que mágico, em que estamos totalmente imersos no presente, contemplando o paraíso à nossa volta”.

Na capa do single, uma foto antiga de família do músico: Pinduca em cima da prancha, enquanto seu irmão o segura pela mão, na praia de Serrambi (PE), na virada dos anos 1970/80. “A imagem é simbólica para mim em vários sentidos. Em primeiro lugar, porque mostra meu irmão mais velho, meu amigo, meu herói, me incentivando, algo que aconteceria por toda a minha vida. Em segundo lugar, porque o surfe, e esse contato com o mar, é algo que foi muito marcante da minha vida. Tanto que até hoje me pego sonhando, literalmente, com ondas”, conta, em texto no Instagram da banda.

Continue Reading

Lançamentos

Ouvimos: Chico Buarque, “Que tal um samba? – ao vivo”

Published

on

Ouvimos: Chico Buarque, "Que tal um samba? - ao vivo"
  • Que tal um samba?, disco ao vivo de Chico Buarque, que ganha também versão em DVD e CD duplo, foi gravado nos dias 3 e 4 de fevereiro no Vivo Rio, no Rio de Janeiro (RJ). O disco traz o show na ordem, abrindo com a participação da convidada Monica Salmaso, que também fecha o show.
  • O repertório faz uma boa coletânea da obra de Chico, partindo do fim dos anos 1960 e chegando à nova Que tal um samba?, cuja versão de estúdio permanece apenas em single. Da fase RGE, só aparece Noite dos mascarados.
  • Na banda de Chico, o diretor musical Luiz Cláudio Ramos (violão), Bia Paes Leme (teclados e vocais), Chico Batera (percussão), João Rebouças (piano e cavaquinho), Jorge Helder (baixo e bandolim), Jurim Moreira (bateria) e Marcelo Bernardes (saxofone, flauta e clarinete), além do próprio Chico ao violão.

Não havia como separar a obra de Chico Buarque da política nos anos 1960 e 1970. Canções do comecinho da carreira dele, como Olê olá e A banda, refletem um sentimento de desesperança da época, enquanto músicas lançadas alguns anos depois partem para um tom mais combativo e direto.

O detalhe é que também não há como fazer essa separação nos dias de hoje. Provavelmente nunca haverá – ainda mais para quem não passou os últimos anos em Marte e deparou com esse Que tal um samba? – ao vivo, gravado quando o Brasil já estava livre do desgoverno, tendo à frente uma plateia (extremamente) animada em soltar a voz nos clássicos do cantor.

Não apenas isso: o público de Chico se transforma em um personagem à parte, que vai ganhando mais espaço à medida que o disco prossegue. Abafa os vocais do cantor em sucessos como Samba do grande amor e O meu guri,  saúda novos tempos no fim do single Que tal um samba?, descobre uma história do Brasil em faixas como Bancarrota blues, Sinhá e Assentamento. Hits de carga cinematográfica como Mil perdões, Choro bandido, Bastidores e Sob medida surgem num só bloco, ao fim do primeiro CD. Maninha aparece como homenagem à irmã Miúcha, morta em 2018.

Que tal um samba? valoriza também a presença de Monica Salmaso, convidada especial do show de Chico, e que aqui, divide boa parte do repertório com ele, como uma personagem importante num musical em que o repertório histórico é o protagonista. Solo ou com Chico Buarque, canta em Sem fantasia, Imagina, Passaredo, e também na impressionante (e sintomática) abertura com Todos juntos, do infantil Os Saltimbancos. Fãs roqueiros de Chico provavelmente vão se animar com a menção a Jimi Hendrix (!) num papo de palco entre Chico e o baixista Jorge Helder. Nem precisa ouvir no volume máximo – o som de Que tal um samba? já soa naturalmente nas alturas.

Gravadora: Biscoito Fino
Nota: 10

Foto: reprodução da capa do álbum (foto original de Leo Aversa)

Continue Reading
Advertisement
Lançamentos5 horas ago

Fresno: música nova, “Eu nunca fui embora”, começou a ser feita no Twitch

Lançamentos5 horas ago

Roliman: projeto de Carlos Pinduca abraça o som surfístico em “Feels like surfin'”

Ouvimos: Chico Buarque, "Que tal um samba? - ao vivo"
Lançamentos5 horas ago

Ouvimos: Chico Buarque, “Que tal um samba? – ao vivo”

Guilherme Lamounier: single resgata versão soul-progressiva de canção dos Beatles
Lançamentos19 horas ago

Guilherme Lamounier: single resgata versão soul-progressiva de canção dos Beatles

Erasmo Carlos: single "tropicalista" com Gaby Amarantos serve de batedor para álbum p´stumo
Lançamentos19 horas ago

Erasmo Carlos: single “tropicalista” com Gaby Amarantos serve de batedor para álbum póstumo

Lançamentos19 horas ago

Alan James: single novo, “Sobrevivo”, com melodia pra cima e letra introspectiva

Terrapeixe: "virada de jogo" no single e no clipe de "Game over"
Lançamentos19 horas ago

Terrapeixe: “virada de jogo” no single e no clipe de “Game over”

Ouvimos: Nation Of Language, "Strange disciple"
Crítica19 horas ago

Ouvimos: Nation Of Language, “Strange disciple”

"O pop é punk vol 2: 70's": disco traz clássicos da MPB setentista em estilo punk
Lançamentos2 dias ago

“O pop é punk vol 2: 70’s”: disco traz clássicos da MPB setentista em estilo punk

The Vaccines: novos começos em novo single, "Lunar eclipse", e album
Lançamentos2 dias ago

The Vaccines: novos começos em novo single, “Lunar eclipse”, e album

Dennis & O Cão da Meia Noite encontra banda de ska, Innabrain, para reler clássico dos Paralamas
Lançamentos2 dias ago

Dennis & O Cão da Meia Noite encontra banda de ska, Innabrain, para reler clássico dos Paralamas

The Lautreamonts: trio pós-punk de Niterói (RJ) fala sobre crescer e florescer em "Photophobic sunflower"
Lançamentos2 dias ago

The Lautreamonts: trio pós-punk de Niterói (RJ) fala sobre crescer e florescer em “Photophobic sunflower”

Roberto Carlos: agradecimento aos fãs e lembranças em "Eu ofereço flores"
Cultura Pop2 dias ago

Roberto Carlos: agradecimento aos fãs e lembranças em “Eu ofereço flores”

Kiko Zambianchi: música nova, "Quero viver a vida", feita na pandemia
Lançamentos5 dias ago

Kiko Zambianchi: música nova, “Quero viver a vida”, feita na pandemia

Jurema Juice: banda de rock clássico de Alagoas com terceiro single, "Shield me"
Lançamentos5 dias ago

Jurema Juice: banda de rock clássico de Alagoas com terceiro single, “Shield me”

Pavilhão 9 se junta a Detonautas em "Fatos do Brasil"
Lançamentos5 dias ago

Pavilhão 9 se junta a Detonautas em “Fatos do Brasil”

Várias coisas que você já sabia sobre Electric Ladyland, de Jimi Hendrix
Cultura Pop5 dias ago

No nosso podcast, Jimi Hendrix e o disco “Electric ladyland”

Cat Power: disco ao vivo recria show em que Bob Dylan foi chamado de "Judas" por fãs de música folk
Crítica6 dias ago

Ouvimos: Cat Power, “Cat Power sings Dylan: The 1966 Royal Albert Hall Concert”

Trending