Te conheço: hoje você entra na internet e a última coisa que você faz é verificar se chegou e-mail – justamente porque as mensagens eletrônicas se acumulam e você prefere dar atenção para Whatsapp e messenger de Facebook, fora a possibilidade de haver algum pedido maluco do seu chefe por ali. Nem sempre foi assim: antigamente você corria para o computador quando ouvia barulho de mensagem entrando. E tudo era respondido mais rápido. Para recordar um pouco dessa época e saber que e-mail era algo até bem anterior ao que conhecemos hoje como internet, dá uma conferida nesse vídeo do canal TecMundo sobre… a história do e-mail.

Se você nem desconfia, o embrião dessa história de e-mail data de 1965, e sofreu modificações em 1969 com o surgimento da ARPANET, que marcou o comecinho da internet. Depois é que vieram as pastas de e-mail e as formas de catalogar as correspondências eletrônica. Confere aí que ainda tem uma treta sobre a patente da parada: um sujeito chamado Shiva Ayyadurai, em 1978, reclama ter sido o verdadeiro criador do e-mail como o conhecemos hoje, além do próprio nome da parada. Ele alega que foi esquecido e teve sua ideia roubada. E olha o site dele aí, no qual ele alega tudo a respeito do assunto.