Por causa de uma certa Lei de Reserva de Mercado, criada na ditadura militar nos anos 1970, ficou impossível importar produtos de informática para cá. Isso acabou com os sonhos de muita gente, estimulou o contrabando, fortaleceu marcas nacionais e… colocou no subconsciente de muitos fãs de som e tecnologia de áudio uma marca chamada Gradiente. Pode pegar qualquer exemplar da clássica revista SomTrês, publicada entre os anos 1970 e 1980, que você vai ver como os novos lançamentos dessa empresa foram cobertos em detalhes. E nos anos seguintes, a Gradiente continuou lançando televisores, videogames (via PolyVox, foi a responsável pelo lançamento do Atari no Brasil), celulares (lançou um “Iphone” que foi uma das decisões mais bizarras da empresa). E continua na ativa.

Contaram a história da Gradiente num vídeo

Para quem tem curiosidade de saber o que é e o que foi a Gradiente, o canal TecMundo contou a história da empresa num vídeo. Tem as várias vitórias da firma por lá, mas vale dizer que eles não deixaram de lembrar dos micos que ela pagou ao longo dos vários anos de existência. Aparelhos que não venderam, parcerias que não deram em nada, problemas que surgiram da liberação de importações, etc. Atualmente a empresa segue lançando tablets, telefones celulares (inclusive o tal Iphone, com “I” maiúsculo), televisores e até a série Meu Primeiro Gradiente.