Insones dos anos 1980 têm uma dívida de gratidão com Goulart de Andrade (1933-2016). O criador do Comando da madrugada, exibido pela Band e pelo SBT, atravessou a década mostrando reportagens tão inovadoras quanto impressionantes.

O chefe do programa virou bombeiro por uma noite, passou uma madrugada preso no Carandiru, mostrou como funcionava uma central de cartões de crédito, pôs na telinha a cirurgia de implantação de prótese peniana do sambista Zé Ketti (TODO MUNDO que via a atração lembra disso). Também deixou uma renca de gente sem dormir com uma reportagem sobre contato com gente morta pela televisão. E indignou todo mundo exibindo métodos de tortura na ditadura militar, ou mostrando como eram tratados os internos do Hospital Psiquiátrico do Juqueri.

Com Goulart, não tinha tempo ruim: qualquer assunto, por mais banal que fosse, virava uma aula sobre algo diferente, emocionante e que você nunca tinha visto na vida – e que ia ver pela primeira vez como era realizado.

E essa introdução é só pra falar que, finalmente, alguém jogou no YouTube três programas originais da época em que o Comando da madrugada era exibido pela Rede Globo, lá pelo comecinho dos anos 1980, quando a atração ainda não havia virado mania nacional e era conhecida apenas pelos insones paulistanos.

Nos programas, Goulart de Andrade interage com o pai de santo Walter de Ogum – que fala sobre jogo de búzios. Também exibe o Recanto Nostálgico, uma boate para boêmios da antiga que funcionava embaixo do Minhocão, em São Paulo, e que tinha o veterano Noite Ilustrada como um dos astros. E exibe o funcionamento da polícia paulistana de madrugada. Os três vídeos são de 1982.

O site Memória Globo explica que o nome “comando da madrugada” surgiu na Globo em 1978 e designava a seleção de filmes exibidos no horário. Goulart, que já vinha de programas da emissora como o Globo Shell Especial, começou a exibir reportagens em blocos pequenos nos comerciais, em 1º de maio de 1982, ainda com o nome Plantão da madrugada. Em junho de 1982, adotou o Comando como nome dos programinhas.

E como você já viu aqui mesmo no POP FANTASMA, a Goulart deve ser atribuída a “invenção” de ninguém menos que Fausto Silva como apresentador de TV.