“É mais uma evidência do desespero que a campanha homossexual alcançou para impor o estilo de vida homossexual, que é um estilo de morte, a todo o povo americano”. O site Atlas Obscura recorda que há 40 anos, esse rapaz aí de cima foi recebido dessa maneira por um grupo chamado Protect America’s Children. Gay Bob, o nome dele, era o primeiro action figure gay lançado no mundo, pelo que se tem notícias.

Gay Bob: o action figure que saiu do armário

O criador, Harvey Rosenberg, advertia aos jornais que se tratava de uma mistura de Paul Newman e Robert Redford. Como acontecia com o popularíssimo Falcon, ele podia ser colocado em qualquer posição. E era – as propagandas juravam – “anatomicamente correto”.

Gay Bob: o action figure que saiu do armário

Rosenberg, aliás, tinha, como criador do produto, uma postura bem avançadinha. Num papo com o Gadsen Times, afirmava que o boneco poderia ajudar pessoas a saírem do armário. “Não há o menor problema se você é gay ou não”, conta. “Os homens têm que se liberar dos papeis sexuais normais”. Num manifesto “assinado” pelo boneco, havia o seguinte trecho: “Pessoas que não têm vergonha do que são, são mais amáveis e gentis. Não é fácil ser honesto sobre o que você é – na verdade, é preciso muita coragem … Mas lembre-se: se Gay Bob teve a coragem de sair do armário, você também pode”.

Gay Bob: o action figure que saiu do armário

Curiosamente, a caixa na qual vinha Gay Bob tinha o formato de um armário. E a empresa que cuidava dos negócios ligados ao brinquedo se chamava Out Of The Closet, Inc.

Gay Bob: o action figure que saiu do armário

Harvey Rosenberg, que não era gay e havia criado o boneco logo após sofrer com o fim do casamento e com a doença da mãe, logrou sucesso com a história: 2 mil armarinhos foram vendidos de cara, e ele ainda criou uma família para Bob, que incluía os irmãos Marty Macho, Eddie Executivo, Al Ansioso e Steve, e as irmãs Fashionable Fran, Liberated Libby e Nelly Nelly.

Infos do Atlas Obscura e do Queerty.