Programas cultuados de TV dos anos 1970, 1980 e 1990 estão ressurgindo aos poucos no YouTube. Falamos outro dia aqui do Media Blitz, que teve alguns vídeos jogados no site. E o The Guardian foi atrás das histórias do Snub TV, programa que teve duas etapas. A primeira, que foi pro ar há trinta anos, era totalmente na base do “faça você mesmo”, e foi até 1989. Depois disso, o programa acabou chamando a atenção de Janet Street-Porter, chefe do setor de programas jovens da BBC. Uma nova fase começou: o Snub TV passou a ir ao ar pela BBC 2 (ficou nessa até 1991) e foi o primeiro lugar em que muita gente conheceu bandas como The Fall, Ultra Vivid Scene, Cramps, Dinosaur Jr e outras.

Olha aí as recordações do melhor de 1989 do programa. Tem Dinosaur Jr tocando Freak scene (foi filmado no jardim de John Robb, cantor da banda Membranes e jornalista, diz o texto do The Guardian)., um papo amalucado com o New Order em que o vocalista Bernard Sumner chama Bono Vox, do U2, de “o cara do bongô”, e mais apresentações de The Fall, Happy Mondays, Stone Roses, Ultra Vivid Scene, 808 State com MC Tunes e do Fatima Mansions (banda irlandesa fundada pelo cantor e tecladista Cathal Coughlan, que foi do Microdisney).

O programa foi criado pela dupla Pete “Pinko” Fowler e Brenda Kelly, ele jornalista de música, ela cinegrafista que trabalhava para o selo Rough Trade. O programa era barato no começo (chegou a custar uma média de 700 libras por episódio) e sempre foi feito com sérias restrições. A equipe tinha duas pessoas. “Entregávamos a fita um dia antes da transmissão, mas já rolou de entregarmos horas antes”, diz Fowler ao Guardian. Muitas vezes, os produtores seque sabiam quem iria aparecer no programa na data. Uma inovação é que o Snub TV não tinha nem um apresentador. “Os programas têm essa tendência de acabarem sendo sobre quem está apresentando. E aí você ganha essa cultura de celebridades, como acontece com o Jools Holland”, continou Fowler. “Eu odiava aquela coisa de apresentador-celebridade. E isso diminui a música”.

Isso aí é o Primal Scream, os Pale Saints e o Loop em 1990, no programa. Os Pale Saints aparecem num showcase do selo 4AD na França – Vaughan Olivier, artista gráfico do selo, fez o logo do programa. Você ainda pega uma entrevista com a turma da Kreisler Orchestra, lançamento de um subselo da Factory dedicado à música clássica (teve isso!). Robert Hampson, cantor do Loop (uma banda indie pouco lembrada, aliás), também bate um papo com o programa.

Que tal um pouco mais de peso? O vídeo abaixo termina com o grindcore do Napalm Death. Mas tem também The Fall tocando e dando entrevista, e um clipe do Adult Net, entre outras atrações.

Mais peso ainda? O papo com o Napalm Death aparece junto com o som do Extreme Noise Terror.

O sonho de Fowler era lançar momentos da Snub TV em DVD, e ele esteve bem perto de fazer isso. O problema é que o dinheiro de direitos autorais é quase impeditivo, o que acabou melando tudo. “Adoraria fazer uma sequência de oito horas do programa, para que todo mundo visse coisas nunca vistas”, diz Fowler. Uma das lembranças mais queridas do produtor, por sinal, não está (ainda) no YouTube: ele levou o produtor Steve Albini, um dos reis do barulho no rock, para entrevistar o papa do jornalista gonzo, Hunter S. Thompson. Deu certo, e não deu. “Jo, minha namorada, foi comigo e precisou beber uma toranja raspada, cheia de vodca dentro, e isso antes que ele deixasse a gete filmá-lo. Ficamos lá a noite toda, com Hunter mexendo em armas e fazendo outras coisas, enquanto Steve tentava entrevistá-lo”, lembrou ao Guardian.