Lembra como era se conectar à internet no começo da década passada? Ou na década de 90? Saudade do barulhinho do modem, da demora para mandar um simples e-mail, de (se você for jornalista) só poder se conectar à internet da sala do chefe e enfrentar uma baita fila de colegas… O cacete, né? Agora imagina como não era mandar um e-mail nos anos 1980?

Antes que você diga “que imbecil, não havia internet nos anos 1980!”, as origens da internet vêm lá do fim dos anos 1960, e já havia (muita) gente conectada em 1971, 1972. Só que ela era usada para fins universitários, militares ou de inteligência. Essas funções continuaram até os anos 1990 e, em 1984, um programa de TV chamado Database filmou a cena acima, onde um casal envia um e-mail usando um modem primitivo e conexão discada com telefone (realmente) de disco. Tratava-se de um serviço oferecido por uma empresa chamada Prestel, o Micronet.

Era simples: tira-se um plug do telefone, coloca-se no modem e beleza. Já até o destinatário receber o e-mail… Uma parte curiosa do vídeo é quando a mulher do casal afirma que resolveu comprar um computador para “não ficar para trás” e que “informática não é só para os garotos na escola, as pessoas mais velhas querem aprender”. Outra: na época não havia noção do mundo quase psicodélico que a internet traria. Computadores eram tidos como aparelhos similares àquelas agendas eletrônicas da Casio e da Hewlett-Packard, mas em tamanho-família, tanto que ela diz que usava a máquina para “controlar o que tenho no freezer e anotar nomes e endereços”.