Imagine a situação: você é o participante de um reality show, que promete a você um prêmio – seja o que for, dinheiro, uma viagem, uma festa, etc. No final, quando está tudo certo para você ser considerado o grande vencedor, você descobre que tudo não passou de uma brincadeirinha, e que o único que não sabia disso era você. E tem uma plateia se divertindo bastante à sua custa.

Foi isso o que aconteceu com os participantes de um reality show chamado Space cadets, levado ao ar em dez episódios pelo Channel 4 britânico entre 7 e 16 de dezembro de 2005. Space cadets foi criação de um braço inglês da Endemol, a Zeppotron. E transformou em estrelas da TV pessoas que responderam a um anúncio de jornal a procura de “caçadores de emoções”. E que seriam os primeiros participantes de um reality show enviados para o espaço. Foi dito aos sujeitos (e sujeitas) que eles passariam por treinamento numa base militar russa antes de orbitarem pelo espaço. Tudo cascata da grossa, lógico.

Alguém subiu pro YouTube todos os dez episódios da série. Infelizmente sem legendas. Abaixo, você confere a parte 1.

Essa brincanagem do Channel 4 custou cerca de cinco milhões de euros. E envolveu atores infiltrados na turma, além de muito esforço para ninguém desconfiar que não estavam na Rússia. Para que não despertar suspeitas, a produção deixou de fora gente que sabia demais a respeito de viagens espaciais (e poderia detectar fraudes com poucas perguntas). Todos os participantes tiveram que dar o nome de um parente ou amigo – que, contactado pela produção, dava a palavra final sobre se o coitado tinha condições emocionais de participar do “experimento” ou não.

Aos que acompanhavam em casa, restava rir de situações bizarras, como os testes absolutamente cômicos e que de nada serviam para quem participava de uma missão espacial. Um deles testava a memória e o senso de direção dos participantes em relação ao sistema solar. Como já estava dando bandeira demais, alguns “cosmonautas” já estavam desconfiando de que não tinham ido até a Rússia coisíssima nenhuma. E que àquela altura, jamais tinham deixado o Planeta Terra.

O momento final seria trágico se não fosse cômico. Os participantes descobriam que estavam num simulador montado num estúdio. E – muito pior – que havia uma plateia assistindo ao vivo, como numa eliminação do Big Brother Brasil.