Qual foi o disco que mudou a história do rock brasileiro? Errou quem citou qualquer coisa dos Mutantes, do Secos & Molhados, dos Novos Baianos. O disco que deu uma virada geral no rock nacional foi Kingzobullshitbackinfulleffect92, do DeFalla, lançado em 1992.

DeFalla solta Kingzobullshitbackinfulleffect92 no Circo Voador em 1992

Vale citar que esse disco nem é da fase em que a banda gravava pela multinacional RCA (hoje Sony). Kingzobullshitbackinfulleffect92 saiu pela independente mineira Cogumelo, especializada em heavy metal. Na época, a Cogumelo era a “primeira gravadora do Sepultura”. E tinha a vantagem de existir em Belo Horizonte, lugar mítico quando se tratava de som pesado feito no Brasil. O quinto disco da banda era bem mais zoeiro e experimental do que os anteriores. E mais repleto ainda de vinhetas malucas. E de passagens que colocavam a banda gaúcha mais próxima de um Red Hot Chili Peppers bem mais podre que o original.

Ouvindo esse disco, dá para imaginar de onde vieram Raimundos, Planet Hemp (que citou Caminha Q aqui é de Osasco em Hemp family), Funk Fuckers (o disco do DeFalla é cheio de putaria e sacanagem do começo ao fim, incluídas aí vinhetas como Slaughthouse #3, aberta por gemidos sampleados). E também toda a onda de misturas de hardcore, punk e hip hop que tomou conta do underground – e de parte do mainstream – na década seguinte. Se você nunca ouviu esse disco, resolvemos seu problema agora.

Mais detalhes para aumentar o clima de “nossa, quanto pioneirismo”. Kingzobullshitbackinfulleffect92 tem aquele que talvez seja o primeiro reggaeton produzido no Brasil, a curta Bitch. E uma espécie de encontro entre maracatu, hardcore, metal e a batida de Óculos, dos Paralamas do Sucesso, em Culo fuck (In full effect).

O quinto disco do DeFalla teve repercussão enorme. A banda por pouco não foi contratada pela Sony – algo que demoraria até 2000 para acontecer. E o grupo acabou no palco do Hollywood Rock 93. Edu K, vocalista do grupo, subiu no palco pelado e a banda tocou um samba-funk-metal para o público “roqueiro” do festival. Que desembocou numa mescla de Give it away, dos Red Hot Chili Peppers, com Sweet leaf, do Black Sabbath. Isso passou na Globo.

Essa longa introdução é só para avisar que Vital Cavalcante, verdadeira lenda do rock carioca (liderou bandas como Jimi James e Jason e está hoje no Cidade Chumbo), subiu no YouTube o inesquecível show do DeFalla no Circo Voador em 1992. O grupo estava lançando o famigerado Kingzobullshitbackinfulleffect92. E tocava num festival aberto por Poindexter (outra banda do Vital), Pin-Ups, Children Sex e Beach Lizards.

Animados, os fãs subiram várias vezes no palco. Entre eles, Marcelo D2 e Skunk, que formariam pouco depois uma banda chamada Planet Hemp. O momento em que D2 sobe ao palco, você vê abaixo. Na hora, a banda mesclou Give it away, Sweet leaf e o sucesso do hip hop Pop goes the weasel, do 3rd Bass.

Poindexter, banda de Vital, aparece aí abrindo para o DeFalla.