Percussionista da banda Brian Jonestown Massacre, Joel Gion achou que a capa do primeiro disco do Devo, Q: Are We Not Men? A: We Are Devo! (1978) se parecia demais com uma imagem de David Bowie, nos anos 1970, de chapéu. Tanto que fez até uma postagem no Instagram que unia as duas imagens.

View this post on Instagram

Whoa

A post shared by Joel Gion (@joelgion) on

O disco, todo mundo sabe, foi produzido em parte por David Bowie – que botou a turma para gravar no estúdio do alemão Conny Plank e ainda se ofereceu para arrumar uma gravadora. Mas Gion atirou longe demais, já que a capa da estreia do Devo foi, na realidade, inspirada por uma foto clássica do golfista profissional Juan “Chi-Chi” Rodríguez. O grupo achou uma imagem dele de chapéu e camisa polo – uma pose típica que aparecia em vários lugares – e pensou em usar na capa do disco. Quase deu certo, porque aquele ali não é bem Chi Chi.

Pera, o cara da capa do primeiro disco do Devo é David Bowie?

Um executivo da Warner, David Burnam, era fã de golfe e odiou a ideia de usar a imagem do esportista, porque parecia tiração de sarro. E, para piorar, o deadline do lançamento do disco estava ficando curto, sem que houvesse tempo da banda achar Juan e pedir autorização para ele. A solução foi usar uma foto que Mark Mothersbaugh, vocalista do grupo, comprou de um jornal, e que unia os rostos dos presidentes americanos John F. Kennedy, Lyndon B. Johnson, Richard Nixon e Gerald Ford.

Pera, o cara da capa do primeiro disco do Devo é David Bowie?

O grupo conseguiu a autorização de Chi-Chi e conseguiu usar a imagem original, com o rosto do jogador, na capa do single Be stiff, naquele mesmo ano. A autorização foi dada quando a capa do álbum ainda estava em andamento, mas não foi possível alterá-la: custaria US $ 2.500 para parar a produção e deixar a imagem do jeito original.