O desenhista e animador norueguês Ozan Drøsdal sai fora do comum às histórias em quadrinhos que falam do dia a dia dos animais de estimação. Coco, o cachorrinho que ele criou, não tem nada de fofinho. É pessimista, mal-humorado e vive em crise, apesar de ter donos atenciosos. Reclama da vida igual aos humanos e passa por um monte de situações em que até quando sai no lucro, enxerga o copo meio vazio. Olha aí as aventuras do coitado.

“Alegria temporária é a pior que existe”

“A vida está se esvaindo. Eu vou estar aqui de novo ou é a última vez? Tudo me lembra da morte”

“Preparado para sofrer na escuridão eternamente”

“Sou vítima do grande vazio do mal”

“Vou morrer aqui sem ver nada do mundo” vs “Não quero ir a lugar nenhum”

“Estou muito estressado”

“Estou cansado dessa piada chamada existência”

“Odeio o consumismo. Vou fazer um favor para este planeta e ficar em greve de fome até morrer”