Charles Aznavour vai deixar saudades. O cantor francês, que já havia feito várias turnês de despedida (várias delas vieram parar aqui no Brasil, em shows concorridos no Vivo Rio), desta vez deu tchau de verdade, na madrugada de segunda, aos 94 anos. Era conhecido como o Frank Sinatra local. E teve hits inesquecíveis como She, La bohème, La mamma e vários outros.

Ele também deu uma de ator em vários momentos, como no filme Atire no pianista, de François Truffaut. Em outra produção, Ararat, de Atom Egoyan, recordou suas origens (seu nome de registro era Shahnour Varinag Aznavourian) ao comentar, como ele mesmo, o genocídio armênio. “O pior não são as pessoas que perdemos, nem a terra. É saber que pudemos ser tão odiados!”

A leve semelhança do antigalã romântico Aznavour com ninguém menos que Renato Aragão não deixa dúvidas: ele também era um grande humorista – e ele já tinha trabalhado em comédias como a italiana Alta infidelidade (1964), com segmentos dirigidos por Mario Monicelli, Elio Petri, Franco Rossi e Luciano Salce. Em 1976 foi a vez de Aznavour fazer graça nos Muppets, como convidado especial.

O cantor tentou falar francês com Miss Piggy, ganhou lanche de Hilda, dançou seu sucesso Old fashioned way com Mildred e… foi dar lições de paquera para Caco, o Sapo, que queria saber porque é que os franceses são tão bem sucedidos no amor. “Well, temos uma grande vantagem, o idioma!”, explica. “Francês é a lingua do amor. Se quer estar sempre cercado de mulheres, aprenda francês”, continua. “Mas nenhuma garota que eu conheço entende francês”, responde Caco.

“Qual é o problema?”, responde o cantor, que chama Miss Piggy para demonstrar que, hum, elas não precisam saber francês para cair de amores por alguém que saiba falar o idioma. Aznavour sussura no ouvido dela uma frase que quer dizer “seu filtro de óleo tem vazamento e sua transmissão está cedendo”, e Miss Piggy responde com gemidos (!).

Pega o vídeo aí (não tem tradução em português, só legendas em francês, e achamos melhor traduzir tudo).

A dança de Aznavour com Mildred.

O episódio inteiro no Dailymotion. Divirta-se.

(texto com vários plágios de um post do jornalista Pedro Só)