O diretor Bryan Singer foi desligado da produção da cinebiografia da carreira do Queen e do vocalista Freddie Mercury, Bohemian rhapsody. A informação foi divulgada na segunda (4) pela Fox. Bryan divulgou uma declaração para esclarecer rumores de que o afastamento tenha sido causado por conflitos com o protagonista Rami Malek.

Bohemian rhapsody é um projeto de paixão para mim. Com menos de três semanas de filmagens faltando, pedi que a Fox me desse um tempo para retornar aos EUA e cuidar de um problema de saúde de um de meus pais. Foi uma experiência cansativa, que acabou tendo efeitos em minha saúde. Infelizmente, o estúdio não pode lidar com as questões e decidiu romper com a parceria. A decisão não foi minha e não estava sob meu controle.
Por mais que tivéssemos diferenças criativas no set, Rami e eu conseguimos colocá-las de lado e continuar a trabalhar juntos até o começo do feriado de Ação de Graças. Eu não queria nada mais além de terminar este projeto e ajudar o legado do Queen, mas a Fox não me permitiu, porque eu deveria colocar a minha saúde e a saúde de meus parentes em primeiro lugar.”

Não foi divulgado ainda um nome para a direção do filme. As filmagens de Bohemian Rhapsody aconteciam no Reino Unido. O Queen será interpretado por Rami Malek (Freddie), Gwilym Lee (Brian May), Ben Hardy (Roger Taylor) e Joseph Mazzello (John Deacon). Taylor e May são os produtores executivos. O filme deverá estrear em 25 de dezembro de 2018. O roteiro é de Anthony McCarten (A teoria de tudo).