Não parece de jeito nenhum, mas o quinteto do vídeo que aparece aí embaixo é os Bee Gees. E eram eles em 1968, ano em que o grupo dos irmãos Gibb prosseguia firme no projeto de dominação mundial, e já eram artistas da Polydor na Inglaterra.

Na época, tinha mais gente na turma. A formação clássica de Barry, Maurice e Robin Gibb – que cantavam e dividiam guitarras e teclados – era complementada pelo guitarrista Vince Melouney e pelo baterista Colin Petersen. Os dois duraram por lá até 1970, um ano tão confuso para a banda que, por esses tempos, até Robin Gibb saiu para fazer carreira solo (e voltou depois).

Em 1968, os Bee Gees lançaram dois discos, o bem sucedido Horizontal e o muito bem sucedido Idea.  Esse último ganhou até edição brasileira – a livraria e loja de discos Baratos da Ribeiro, em Botafogo, tinha um exemplar à venda há cerca de um mês. Por causa desse segundo disco, uma parceria entre a German ZDF (canal público da Alemanha) e a RTBF (Bélgica e França) pôs na TV alemã um especial dedicado ao álbum. É o vídeo acima, que além da banda, ainda inclui participações da cantora e atriz inglesa Julie Driscoll, cantando com o grupo Brian Auger And The Trinity.

Bee Gees, aquele quinteto psicodélico, em 1968

A direção era do francês Jean Christoph Averty, um dos maiores produtores de arte pop na TV na época, morto em 2017.  No som, nada de disco music ou voz fininha: o Bee Gees falava mais ou menos grosso no hit romântico Massachussets e fazia pop barroco. Massachussets, por sinal, ganhou, na abertura do programa, um clipe maluco que usa basicamente imagens repetidas do quinteto andando e fazendo micagens, em meio a ilustrações psicodélicas.

Via Voices of East Anglia